(43) 3321-4655

Gerais

A cada ano, a Softcenter realiza seu planejamento estratégico definindo e revisando suas demandas e objetivos. Com o apoio do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), que disponibiliza consultorias nas diversas etapas necessárias, o planejamento visa a evolução da gestão da empresa e a inovação dos produtos e serviços atendendo às necessidades de mercado.


Dessa forma, várias ações estão sendo executadas, como a contratação de uma consultoria sênior, focada em gestão econômico-financeira, que está avaliando nosso software. A partir dessa avaliação, com sugestões e críticas em toda o conteúdo e forma do nosso sistema, iremos implementar novos mecanismos de gestão.


Pensando em evoluir, queremos que o nosso software dê um salto de qualidade e possa entregar para os clientes uma visão mais estratégica. Essa consultoria é importante para que mudemos um pouco o ponto de vista de alguns processos que trabalhamos, visando um melhor serviço para as transportadoras. A perspectiva do consultor vai agregar para pensarmos de uma forma diferente.


Os consultores contratados, da empresa Di Chiara e Di Chiara Consultores Associados, Paulo Di Chiara e Alex Tamarozzi, estão desde abril trabalhando com a Softcenter na análise do sistema FreteFácil e nas possíveis melhorias a serem implantadas.


De acordo com Paulo, “o software é bom, é tranquilo, mas sofrerá alterações e será modernizado para uma situação do cenário atual”. A primeira mudança projetada é fazer com que o software possa apresentar o resultado que as empresas estão alcançando. “Um resultado gerencial. De tal maneira que eles possam saber a cada mês, a cada período, como está a situação econômica de cada empresa”, acrescenta Paulo.


Outro aspecto importante no projeto será acrescentar um instrumento no software, que possa medir a capacidade de gerar caixa. Segundo Paulo, “a condição do capital de giro da empresa e também a condição de que o empresário possa identificar situações de sobras ou faltas de recursos pela frente”.


Outra atividade desenvolvida foi em relação aos relatórios gerados. Nessa parte, onde o Alex ficou responsável, o objetivo é otimizar as ferramentas de análise que os empresários e gestores utilizam. “Inclusive as consultorias que os clientes da Softcenter contratam para fazer uma análise da própria situação financeira da empresa, para ter ferramentas suficientes que tragam informações, podendo diagnosticar as deficiências da corporação”, avalia Alex.


O relatório é o produto final de todo trabalho que se faz desde o cadastro do cliente ou do fornecedor até o último momento onde é pedido o documento para verificar se tudo está correndo de forma correta.


A intenção é apresentar relatórios que sejam focados numa visualização mais prática para operacionalizar o trabalho de quem utiliza o sistema aumentando a satisfação das transportadoras, sem gerar nenhum tipo de dificuldade com o software. É levado em conta também a facilidade de leitura do relatório para que o usuário, mesmo que tenha pouco conhecimento, possa operar.


Nesse processo, internamente na Softcenter, foram envolvidos três pessoas que têm perspectivas diferentes do nosso software. A primeira fica responsável pela questão do desenvolvimento e implementação; as outras duas vêem mais o lado do cliente, se aquilo vai ser interessante para a transportadora. Uma é encarregada de fazer os testes no nosso software, analisar os requisitos, e a última fica responsável pelo suporte técnico.

20170720 090736 - Copia

Será desenvolvido o módulo de DRE (Demonstrativo Resultados do Exercício) que irá extrair informações de todos os outros módulos do sistema de maneira automatizada, permitindo que o empresário de transporte possa analisar todas as informações financeiras, fiscais e operacionais de forma mais completa. Exigindo inclusive a reformulação de diversos relatórios de todos os módulos.


A grande alteração é que o sistema não vai ser só um software operacional, vai ser operacional e gerencial, muito mais completo. “Os gerentes vão saber, do ponto de vista econômico e financeiro, os resultados de sua empresa; resultado econômico (lucro ou prejuízo) e resultado financeiro (capacidade de gerar caixa). Vão ter o Demonstrativo de Resultado e vão ter o orçamento de caixa. O software vai ter esses dois instrumentos que vão permitir o processamento dessas informações que subsidiarão a tomada de decisão desses gerentes”, conclui Paulo.


Segundo Fabrício Bianchi, gestor do Projeto de Potencialização das empresas de TIC (Tecnologia da Informação e Comunicação) do Sebrae, é importante que empresas desse setor, como a Softcenter, estruturem ações sólidas para enfrentar os novos desafios da economia global. “Isso é o que coloca as MPE's (Micro e Pequenas Empresas) brasileiras em patamares de competitividade global com outras empresas que são concorrentes no mesmo nicho; ações como essas contribuem muito com o papel do Sebrae em levar mecanismos de competitividades às MPE’s. Em especial a Softcenter, uma empresa que já atua nessa área há muitos anos, acredito que sirva de exemplo e inspiração para que outras empresas do APL (Arranjo Produtivo Local) de TIC (Tecnologia da Informação e Comunicação) da região de Londrina busquem processos de modernização e melhoria de suas atividades, produtos e serviços”, finaliza.


Estamos trabalhando para melhorar o software e atender os clientes já existentes e os que estão por vir. A partir de janeiro já teremos algumas entregas.

Criação de sites e lojas virtuais