(43) 3321-4655

Transporte

Entenda como os fatores influenciam na formação do valor final.

Como já viram no post anterior, onde tratamos a importância de saber como é feita a composição dos valores de frete, continuaremos o assunto falando sobre os fatores que influenciam na formação dos valores e taxas

Vejamos a seguir os 13 fatores que influenciam no valor total a ser pago.

1. Valor da nota fiscal

Quanto maior for o valor dos itens a serem transportados, mais caro é o transporte. Pode-se ver isso quando se trata de carga valiosa. O que também interfere nesse valor são taxas calculadas a partir do custo da mercadoria e taxas de gerenciamento de risco, seguros, etc.

2. Peso e tamanho da carga

De modo geral, para que seja feita uma cobrança mais justa, muitas vezes é feito um comparativo entre o peso bruto e o peso cubado e o cálculo é feito em cima do maior valor. Produtos leves mas que possuem um volume muito grande impedem que mais itens sejam transportados, portanto o cálculo deve ser feito de forma justa tanto para o embarcador quanto para a transportadora.

3. Local do destino

A distância a ser percorrida também interfere diretamente no valor final do frete. Quanto maior a distância, mais caro sairá o frete. Isso se deve, principalmente, ao combustível a ser gasto e aos pneus para a efetivação do transporte. Esse valor pode ser denominado por “valor do frete por km rodado”. Além disso, quando o acesso até o destino é dificultoso, como áreas de risco, o custo também pode subir. Assim como qualquer possível impasse ou retrabalho no momento de descarregar o caminhão.

4. Categoria do produto

O tipo da mercadoria (frágil, perecível, entre outros) é outro fator que intervém no valor final do frete. A carga que necessita de algum manuseio ou tratamento diferenciado muitas vezes é mais cara de ser transportada, como cargas frágeis, perecíveis, carga viva, flores e medicamentos, que necessita de transporte rápido ou até um veículo apropriado para o transporte desses tipos de produtos.

5. Prazos diferentes

Quando há entrega para mais de um cliente e os prazos são diferenciados, poderá ser cobrado um valor a mais. Se houver a necessidade de troca de modal (como transporte rodoviário pelo aéreo) esse valor é ainda maior.

6. Pedágios

Os pedágios devem ser cobrados conforme o trajeto a ser percorrido, então o valor depende do número de praças a serem transpassadas e o preço do pedágio em si. De acordo com a Lei 10.209/2001, que diz respeito ao Vale-Pedágio, deve ser feito o rateio total dos custos em caso de transporte de cargas fracionadas.

Saiba mais sobre o Vale-Pedágio

7. Taxa de gerenciamento de risco (GRIS)

Taxa cobrada a partir de uma fração do valor total da nota fiscal. Tem como objetivo cobrir os custos referentes à prevenção de riscos e ao custo de frete resultante de medidas de combate ao roubo de carga.

8. Taxa de Restrição ao Trânsito (TRT)

Essa taxa é cobrada por algumas transportadoras quando o local de entrega possui alguma restrição em relação à circulação de caminhões na região do destino. Seja por limitação de horários de movimentação, por ser proibido a circulação de veículos de grande porte/carga na região da entrega ou até o exercício de carga e descarga na região.

9. Frete excedente

Cobrança adicional caso o peso exceda o valor acordado anteriormente com a transportadora.

10. Taxa de coleta e entrega

Serve para cobrir custos de deslocamento para retirada em centro de distribuição e envio para cliente. E depende da distância da localização da transportadora e da empresa contratante.

11. Taxa de despacho

Taxa fixa que abrange custos operacionais e administrativos da operação de despacho, coleta e entrega.

12. ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços)

O imposto referente a circulação de mercadorias no Brasil também está embutido no valor do frete a ser cobrado por uma transportadora, isso para transportes intermunicipais (entre municípios diferentes) e interestaduais (entre estados diferentes). Para transportes intramunicipais (dentro de um mesmo município), é cobrado o ISS (Imposto sobre serviços).

13. Tarifa mínima

Algumas transportadoras estabelece um peso mínimo para cobrança de frete. Nesses casos, mesmo que o peso maior entre o bruto e o cubado seja pequeno, será cobrado uma tarifa mínima para que seja feita o transporte. Cabe a cada transportadora definir como elaborar o cálculo, de forma que seja justo e dentro da realidade para seus clientes.

Conclusões

Como podemos ver, realizar o cálculo do valor de frete é uma tarefa complexa e que varia muito de acordo com o perfil de cada transportadora.

Para otimizar os gastos e assim ter uma boa gestão das finanças da sua transportadora, é necessário aprimorar o controle de custos dentro da empresa, que pode ser feito através de um sistema de gestão. Entenda melhor como funciona a estrutura de custos que podem compor o valor final do frete em uma transportadora.

Impulsione já os resultados da sua empresa com o eBook gratuito Relatório de Posição Financeira!

Leia mais sobre a importância de ter um sistema para uma transportadora.

Criação de sites e lojas virtuais