Retração econômica, defasagem de frete, aumento dos custos e outros inúmeros fatores que prejudicam os negócios de uma Transportadora. Nas circunstâncias atuais, muitas empresas do ramo de transporte adotaram uma forma simples de driblar - ou pelo menos reduzir - os danos da crise: o compartilhamento de carga.

Tomando como princípio a premissa de que caminhão vazio é prejuízo, escrevemos este post para esclarecer as possíveis dúvidas do compartilhamento de carga e quais benefícios essa medida pode trazer para sua transportadora.

Listamos três situações em que se é possível realizar essa ação na sua empresa.

  1. Buscar uma mercadoria: quando o caminhão vai vazio e volta cheio. Para não transitar com o caminhão completamente vazio até o local de embarque de mercadoria, vale levá-lo até o destino (ou próximo dele) cheio.
  2. Levar uma mercadoria: quando o caminhão vai cheio e volta vazio. O ideal é aproveitar a viagem e trazer o caminhão cheio.
  3. Caminhão não totalmente cheio: compartilhar o espaço do baú com outras entregas, aproveitando o espaço disponível e ainda fracionar os valores em diferentes embarcadores.

Tratando-se de e-commerce, por exemplo, muitas empresas optam pelo fracionamento de carga por transportar produtos pequenos e que não ocupam um caminhão de uma só vez. Sai extremamente benéfico aproveitar o caminhão com mais de um pedido.

Com a logística compartilhada, vemos diversos benefícios que a sua transportadora pode usufruir.

beneficio

Podemos apontar a atividade de compartilhamento de carga como uma economia colaborativa, pois transportadoras (que possuem frota própria ou não, motoristas e embarcadores) podem usufruir com uma carga partilhada; ainda com a possibilidade de parcerias.

Pensando em redução de custos, como economia de combustível, pneus e até diminuição da manutenção em caminhões, além da possibilidade do aprimoramento de resultados.

Ademais, pode-se considerar o compartilhamento de carga como uma atitude ecológica, pois com menos caminhões em trânsito, há uma diminuição de emissão de gases poluentes.

É importante ter um calendário organizado (aliás, é nisso que a logística é baseada) para que as viagens sejam feitas de forma planejada, segura e respeitando o tempo de entrega de cada mercadoria.

Por isso, recomendamos que a transportadora possua um sistema especializado em gestão de transportes, simplificando os processos da empresa, além de colaborar com a sua agilidade e a minimização de erros.

Leia mais:

Logística: como um sistema pode gerar ganho para transportadoras

Porque você deve saber operar o sistema da sua transportadora

Como analisar os resultados financeiros da sua Transportadora

Ficou com alguma dúvida? Não deixe de entrar em contato conosco! Através do e-mail marketing@softcenter.com.br ou por telefone (43) 3321-4655.

Acompanhe nossas redes sociais! Acesse o nosso FacebookInstagramLinkedIn e YouTube!


gestao-de-frota-com-resultados